Saúde em Destaque

10/05/2019

Lúpus: a doença autoimune que atinge principalmente as mulheres

O lúpus é uma doença inflamatória crônica autoimune que atinge principalmente as mulheres. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, estima-se que, no Brasil, uma a cada 1.700 mulheres possua a doença.  Algumas famosas como as cantoras Selena Gomez e Lady Gaga já divulgaram ter a doença, mas, ainda assim, a população mundial pouco sabe sobre o assunto.

Sem causa especifica, o lúpus precisa de tratamento acompanhado de um especialista, para garantir qualidade de vida do paciente. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto conversamos com a reumatologista Lívia Machado Faria.

 

O que significa dizer que o lúpus é uma doença autoimune?

Dra. Livia: A sua imunidade é composta de estruturas de defesa, principalmente, células de defesa que agem contra agressões que o nosso corpo sofre. O lúpus, como outras doenças autoimunes, ocorre quando algumas destas células atacam nosso próprio corpo. Em outros termos, nossa imunidade atua tendo como alvo estruturas próprias também.

 

Quais os tipos de Lúpus?

Dra. Lívia: Existem dois principais tipos: lúpus cutâneo, em que a pele é acometida, principalmente em áreas de exposição ao sol, e o lúpus eritematoso sistêmico, doença em que há acometimento de um ou mais órgãos internos, ou seja, além da pele pode ter manifestações renais, do sistema nervoso central, pulmonares, dentre outras.

 

Quais as causas e sintomas?

Dra. Lívia: Como já sabemos, o lúpus é uma doença autoimune, e não há uma causa específica. Sabe-se que há uma susceptibilidade genética, e fatores externos levam a alterações imunológicas - exposição solar, infecções virais, medicações. E este processo leva à formação de anticorpos que reconhecem estruturas de seu corpo como “invasoras”, e se inicia a doença. Ela surge de maneira muito diversa, de modo que cada paciente tem sua evolução. Os principais sintomas são febre baixa, fadiga, queda de cabelo, lesões de pele avermelhadas em áreas de mais exposição solar, inchaço, disfunção renal, falta de ar, dor articular, anemia, queda de contagem de plaquetas.

 

Como é feito o diagnóstico?

Dra. Lívia: A doença é identificada por exame físico e exames laboratoriais. Por haver sintomas inespecíficos e pelo fato de algumas pessoas apresentarem formas frustras e de lenta evolução da doença, este diagnóstico pode ser demorado.

 

O lúpus tem cura? Como é tratado?

Dra. Livia: Ele é uma doença crônica, e não falamos de cura, mas sim de fases de atividade e remissão. O tratamento depende da manifestação e precisa de avaliação médica especializada. Procure um médico reumatogista, ele será o responsável por tal tratamento. E como é uma doença crônica, necessita de seguimento para uma melhor condução do quadro.

voltar