Saúde em Destaque

25/01/2018

Problemas de visão afetam mais de 20% das crianças em idade escolar

De acordo com informações da Academia Americana de Oftalmologia, problemas de visão como miopia, hipermetropia, estrabismo e astigmatismo afetam mais de 20% das crianças em idade escolar. Com a volta às aulas o esforço para enxergar também aumenta, podendo levar as crianças a queixarem-se de dor de cabeça e dificuldade de aprendizado. Os pais devem observar os sinais e procurar um oftalmologista para exames mais precisos.

O oftalmologista do Hospital Santa Clara, Dr. Claudio Picosse, explica que coceira nos olhos, franzir a testa, ler muito próximo dos livros e dores de cabeças constantes são alguns indícios de que a criança pode estar apresentando dificuldades na escola por conta de problemas visuais. “Os pais devem conversar com os professores para ficarem cientes das queixas do aluno durante as aulas. Geralmente, os problemas podem ser corrigidos com o uso dos óculos”, afirma o oftalmologista.

Além do desempenho escolar, o uso de tablets, celular, computador e televisão pode exigir bastante do sistema visual da criança, levando a uma dificuldade de visão.

“Os primeiros exames nos olhos da criança são feitos ao nascimento e aos seis meses. A partir de então a primeira consulta ao oftalmologista deve ser feita até os 3 anos de idade. “A consulta de rotina deve ser feita de dois em dois anos e, para aqueles que já detectaram algum problema de visão, a consulta médica é feita uma vez ao ano”, finaliza o Dr. Claudio.

Conteúdo: Kompleta Comunicação - Assessoria de Imprensa

Fonte: Dr. Claudio Picosse

Especialidade: Oftalmologista 

CRM: 44139 RQE: 25689

voltar